Tetra com emoção! Flamengo vence o Corinthians nos pênaltis e conquista a Copa do Brasil de 2022

 
A Copa do Brasil 2022 já tem seu campeão! Aliás, um tetracampeão. O Flamengo garantiu, nesta quarta-feira, a sua quarta conquista da competição de mata-mata em todos os tempos. Para tanto, após empate por 1 a 1 no tempo normal, derrotou o Corinthians por 6 a 5 na disputa de pênaltis, fazendo a festa de uma animada torcida que ocupou todas as dependências do Maracanã.

Na história, esta foi a sexta final do torneio no palco que simboliza o esporte no país - um novo recorde, aliás. E, por curiosidade, pela primeira vez a tabela colocou frente a frente um gigante de São Paulo e outro do Rio de Janeiro na briga pela taça.

Para ‘a decisão das decisões’, com os times de maior torcida do país se enfrentando, a surpresa na escalação ficou pelo lado corintiano. O técnico Vítor Pereira optou por mandar a campo Lucas Piton e posicionar Fábio Santos como terceiro zagueiro. Já Dorival Júnior não alterou a formatação da sua equipe, apenas colocando Vidal no lugar do suspenso João Gomes.

Com a bola rolando, bem que o Timão tentou pressionar a saída de bola do rival. Mas quem conseguiu se impor foi o Rubro-Negro que, bem ao seu estilo, precisou de uma única chance para abrir o placar. Logo aos 7 minutos, com toques seguidos de primeira, Arrascaeta encontrou Everton Ribeiro, que deu uma assistência preciosa para Pedro concluir na saída de Cássio e balançar a rede.

Claro, talvez ninguém esperasse que, depois de um jogo de ida sem gols, o marcador se movimentasse de forma tão rápida. Porém, a realidade foi essa mesma. O Corinthians até que tentou responder e, por pouco, não ameaçou quando Róger Guedes deixou escapar uma bola recebida de Du Queiroz. Só que foi na meta alvinegra que a ‘redonda’ foi parar novamente – para a sorte dos visitantes, Gabigol estava impedido no início da jogada que culminou na conclusão de Arrascaeta.

Para a etapa final, com o objetivo de povoar a frente da área e tirar a liberdade dos jogadores de armação do Flamengo, Vítor Pereira retomou o seu esquema tradicional, abrindo mão de Piton para a utilização de Adson. O Timão, sim, foi para cima, mas foi Arrascaeta que, aos 8 minutos, teve em seus pés a grande oportunidade para ampliar. Porém, parou em grande defesa de Cássio.

A resposta, aos 13, foi quase que definitiva, com Róger Guedes perdendo sozinho, quase que sob as traves, já com o goleiro Santos batido. Sim, a partida ficou aberta, como todos queriam. Os paulistas fazendo seu jogo, mais ofensivo e com mais posse de bola, e os cariocas tentando aproveitar os espaços que, naturalmente, surgiram. Um novo gol do Fla, dessa vez de Everton Ribeiro, aconteceu, mas novamente a condição ilegal de Gabigol impediu a celebração.

Com o passar do tempo, a emoção deu lugar à tensão. Dorival tentou conter o ímpeto alvinegro colocando Matheuzinho no meio-campo no lugar de Vidal. Já o lado paulista respondeu com Giuliano. Logo em seguida, o Flamengo perdeu, por lesão, Thiago Maia, com David Luiz sendo obrigado a se posicionar mais à frente e Fabrício Bruno fazendo a sua função. Seria possível segurar o Corinthians e seu total domínio àquela altura da partida? Não, não foi possível.

Aos 37 minutos, após levantamento da esquerda e um toque sutil de calcanhar de Fábio Santos já dentro da área, a bola sobrou para Giuliano, que deixou tudo igual. A essa altura, os cariocas já não tinham Arrascaeta e Pedro, que haviam deixado o gramado para as entradas de Victor Hugo e Everton Cebolinha. Por sua vez, Mateus Vital, Maycon e Gustavo Mosquito, nas vagas de Guedes, Fausto Vera e do lesionado Adson, foram as últimas novidades corintianas.

O empate, não teve jeito, levou o confronto para as penalidades. Fábio Santos abriu a contagem para o Corinthians, enquanto Cássio pegou a cobrança de Filipe Luis. Já Giuliano ampliou a vantagem alvinegra, e David Luiz fez o primeiro do Flamengo. Depois, Renato Augusto fez o terceiro dos paulistas, e Léo Pereira, o segundo dos cariocas. Na sequência, Fábio Santos acertou o travessão, e Everton Ribeiro colocou no fundo da rede. No quinto tiro livre, Yuri Alberto converteu, e Gabigol, também. Assim, vieram os chutes alternados. Maycon botou lá dentro, bem como Everton Cebolinha. Por fim, Mateus Vital isolou, e o gol de Rodinei garantiu a volta olímpica rubro-negra.

Postar um comentário

0 Comentários