58 dias para a Copa do Mundo: uma viagem até 1959, a temporada mais artilheira da carreira de Pelé

 
Faltam 58 dias para a Copa do Mundo e a história do torneio está interligada com a vida de Pelé. Tricampeão mundial, Edson Arantes no Nascimento marcou época com a Seleção Brasileira entre os anos 1950 e 1970 e, nesse período, conquistou nada mais, nada menos que três Mundiais – em 1958, na Suécia; em 1962, no Chile; e em 1970, no México. O camisa 10 também encantou o 'planeta bola' com o uniforme do Santos e teve breve passagem pelo New York Cosmos (Estados Unidos).

Mas não é sobre a Copa, a Seleção, o Peixe ou a experiência do gênio na América do Norte que iremos abordar neste artigo. Vamos tratar do ano mais artilheiro da carreira do Rei do Futebol: 1959, quando o brasileiro anotou mais de 120 gols – contando amistosos e jogos não oficiais. Histórico!

Há mais de seis décadas, em 1959, ano após ganhar a primeira Copa com o Brasil, o então jovem craque do Santos, de 18 anos, entrou em campo em 103 compromissos (somando todos os jogos, oficiais ou não) e balançou as redes 126 vezes, segundo o próprio - a Fifa contabiliza 127. Vale notar que o camisa 10 ainda ficou meses afastado dos gramados por ter que servir o Exército neste ano.

Com essa assustadora quantidade de gols, Pelé conquistou o Torneio Rio-São Paulo e outras taças com o Santos, além de títulos com combinados do Exército.

Os números gerais do Rei Pelé

A estreia profissional com a camisa do Peixe foi aos 15 anos - e ele marcou no 7 a 1 sobre o Corinthians. Em sua gigantesca carreira, Pelé disputou 1365 partidas – somando oficiais e amistosos – e marcou um total de 1281 gols. O camisa 10 ainda conquistou 60 títulos, em conta que inclui duas Conmebol Libertadores, três Copas do Mundo, quatro edições do Torneio Rio-São Paulo e seis Taças Brasil/Robertão (equivalente ao Campeonato Brasileiro da época), sendo cinco troféus consecutivos entre 1961 e 1965, um recorde a ser batido até hoje. No recorte da Seleção, o Rei disputou 91 jogos e marcou 77 gols.

Vida longa ao Rei!

Postar um comentário

0 Comentários